Lenda VET Slimming & Sterilized

Avaliação: 5.0 de 5.0 (2)
Comida dietética completa extrudida para cães adultos para apoiar o metabolismo lipídico em casos de hiperlipidemia e redução do excesso de peso. Alimentos secos com baixo teor de gordura.

* Esto es un aviso de muestra

Tamanho
$22.00

  • Formato 2 - 10Kg
  • Baixo teor de gordura.
  • Energia metabolizável < 3190 Kcal/Kg.
  • Probióticos e alimentos funcionais para uma melhor saúde gastrointestinal e imunitária.
  • PNP 22 e PNP 25.

 

Ingredientes
Peru (fresco sem osso mín. 20 %, proteína de peru desidratada mín. 20%), leguminosas (Lentilhas mín. 5%), batata, fibra de leguminosas, farinha de alfarroba, óleo alimentar de frango, levedura de cerveja (Saccharomyces cerevisiae), lignocelulose, farinha de zooplâncton marinho (Krill, fonte de ácidos gordos Omega-3 e astaxantina), ovo inteiro seco, hidrolisado de fígado de aves, FAEC Completo (extracto de Yucca schidigera, produtos de levedura (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS e nucleotídeos), glucosamina, sulfato de condroitina, metilsulfonilmetano, raiz de chicória, Salvia rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys ver cillata, Cynara scolymus, Silybum marianum), cenoura, alcachofra, abóbora, maçã, FAEC Immune (óleo da microalga Schizochytrium sp. (fonte de ácidos gordos ómega-3 DHA), Panax ginseng, Punica granatum, Zingiber officinale, Ur ca dioica, Camellia sinensis, Curcuma longa, Harpagophytum procumbens), FAEC Probio (Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum).


Componentes analíticos
Proteína bruta 30%, Gordura bruta 8%, Matéria inorgânica 7%, Fibra bruta 11,5%, Humidade 10%, Sódio 0,4%, Cálcio 1,1%, Fósforo 0,9%, ME 2903 kcal/kg, Atwater modificada.

 

Apoio ao metabolismo lipídico em caso de hiperlipidemia e apoio para a redução do excesso de peso

Hiperlipidemia
Hiperlipidemia, que é definida como a presença anormalmente elevada de lípidos na corrente sanguíneo ou no plasma seja na forma de triglicerídeos ou colesterol, ou ambos. Os exames de diagnósticos devem ser realizados com o estômago vazio, o que equivale a aproximadamente 12 horas em jejum, para que a hiperlipidemia pós-prandial não deturpe os resultados, No caso da obtenção de um soro com aspecto leitoso deve-se observar a concentração sérica como um indicador de gravidade. A partir deste ponto, o diagnóstico da causa é fundamental. Seja ela primária ou secundária a outras doenças como diabetes, obesidade, pancreatite ou hipotiroidismo, se este último for o caso, deve-se tratar esta patologia primária e monitorizar o seu desaparecimento. Se o que encontramos é um cão com obesidade, a utilização de uma dieta pobre em gordura que permita a perda de peso, será obrigatória.

É importante compreender que a presença de colesterol e triglicerídeos em cães e gatos não pode ser extrapolada para os seres humanos, eles metabolizam as gorduras de uma forma muito diferente e mais eficiente do que no nosso caso, pelo que, embora a dieta seja uma medida de controlo eficaz, não é necessariamente a causa, mas pode ser a solução. Doenças humanas comuns como a arteriosclerose estão diretamente relacionadas com a dieta, mas nos gatos raramente ocorrem ou se ocorrerem, são secundárias a outras doenças.

Se nenhuma doença for encontrada como desencadeadora da doença, será uma hiperlipidemia primária e existem 2 tipos principais: a hipercolesterolemia idiopática e a hiperquilomicronemia hereditária. Para este tipo de hiperlipidemia, que nos seres humanos pode levar a outras doenças secundárias como a pancreatite e a diabetes mellitus, o tratamento será puramente dietético, com uma dieta pobre em gorduras e teor moderado de proteínas. Embora tenhamos de controlar o estado geral do gato, no caso da hiperclipidemia, não é raro encontrar esta condição em animais sem excesso de peso, pelo que temos de fornecer calorias suficientes para uma manutenção adequada.

Mais uma vez, para os gatos, não existem estudos suficientes que apoiem as vantagens dos probióticos, embora, mais uma vez, a sua utilização sugira beneícios no controlo e redução dos lípidos séricos em humanos não obesos com hiperlipidemia. Mais uma vez, dado que os lípidos relacionados são absorvidos no intestino delgado, requerem interação com ácidos biliares, sais e enzimas, as estirpes probióticas o que têm demonstrado múltiplos benefícios ao sistema digestivo.

 

Redução do excesso de peso

Se o que nos preocupa é a obesidade em gatos, entendida como a acumulação de gordura no animal até atingir mais de 20% do peso ideal, estamos a falar de um dos maiores problemas que podemos encontrar na clínica, sendo hoje em dia uma doença quase endémica.

A convivência com seres humanos em ambientes reduzidos, com um estilo de vida sedentário, calorias excessivamente elevadas e dietas altamente palatáveis, perda de funcionalidade do gato, perda do seu comportamento caçador... são as principais razões pelas quais esta doença aumentou em presença e importância se considerarmos a perda de saúde e qualidade de vida do gato.

Devemos entender a obesidade como uma doença chave no desenvolvimento de muitas outras doenças secundárias ou como um fator relevante no agravamento de doenças já existentes, como por exemplo: Diabetes Mellitus tipo II, lipidose hepática, doença cardíaca, resistência à insulina, doença do tracto urinário inferior, complicações articulares, dermatite... Por outras palavras, não é uma doença ligeira que não mereça atenção.

O ganho de peso começa quando o balanço calórico é positivo, ou seja, é absorvido mais do que é gasto. Sabendo isto, podemos agir eficazmente para limitar o aparecimento do excesso de peso em primeiro lugar e da obesidade no segundo caso, bem como a sua possível solução. Podemos encontrar diferentes fatores condicionantes que favorecem o seu aparecimento, desde a raça- em que o gato comum europeu tem uma maior tendência para ganhar peso do que outras raças-, esterilização, que exigirá um ajustamento no consumo calórico, uma vez que um gato esterilizado necessitará de cerca de 20% menos energia; falta de atividade física, idade e utilização de dietas inadequadas.

 

La pérdida de peso en el gato debe producirse de manera paulatina, una pérdida de peso rápida puede desembocar en lipidosis hepática, por eso es importante el control veterinario, que permita cumplir el objetivo de manera segura. Por lo general, la reducción de peso por medio de una dieta se abordará desde la reducción de grasa que incentive la quema de depósitos, a la vez que permita mantener una buena masa muscular con el uso de proteínas de gran calidad y en concentraciones adecuadas.

Durante el periodo de restricción calórica necesario, el organismo se encuentra en desafío, podemos encontrar el sistema inmunológico y/o digestivo en compromiso, es por este motivo que el uso de probióticos que reforzarán la salud y funcionalidad de estos está claramente recomendada durante esta fase, además de todo esto, se están estudiando los posibles beneficios de la inclusión de cepas probióticas en la lucha contra la obesidad y el sobrepeso, desde la modificación de la homeostasis energética del individuo, pasando por la modulación de la flora intestinal y su funcionalidad.

A perda de peso em gatos deve ser gradual, uma vez que a rápida perda de peso pode levar a uma lipidose hepática, pelo que o controlo veterinário é importante para atingir o objectivo com segurança. Geralmente, a redução de peso através da dieta será abordada através da redução da gordura para encorajar a queima de depósitos de gordura, mantendo simultaneamente uma boa massa muscular com a utilização de proteínas de alta qualidade em concentrações adequadas.

Durante o período de restrição calórica necessária, o organismo é desafiado, podemos encontrar o sistema imunitário e/ou digestivo comprometido, é por esta razão que o uso de probióticos que irão reforçar a saúde e funcionalidade destes é claramente recomendado durante esta fase, para além de tudo isto, estão a ser estudados os possíveis benefícios da inclusão de estirpes probióticas na luta contra a obesidade e o excesso de peso, a partir do modificação da homeostase energética do indivíduo, através da modulação da flora intestinal e da sua funcionalidade.