Lenda VET Diabetic

Não existem análises Não existem análises
Alimento dietético completo extrudido para cães adultos, baixo conteúdo em monossacáridos e dissacáridos para a regulamentação do incremento de glucose (Diabetes mellitus)

* Esto es un aviso de muestra

Tamanho
19,90€

  • Formato 2 – 10Kg.
  • Baixo conteúdo em monossacáridos e dissacáridos.
  • Equilíbrio específico de proteína e gordura.
  • PNP 12.

Ingredientes

Proteínas de ave desidratadas, cevada, glúten de milho, fibras vegetais (beterraba), gordura de ave, lignocelulose, hidrolisado de proteínas animais (ave e porcino), aceite refinado de frango, ovo desidratado, polpa de maça, farinha de zooplancton marino (Krill, fonte de ácidos gordos ômega 3), Moringa oleifera, FAEC Complete (Extracto de Yucca schidigera, Produtos de levadura (Saccharomyces cerevisiae, como fonte de MOS y Nucleótidos), Glucosamina, sulfato de condroitina, Metilsulfonilmetano, Raiz de chicória, Salvia rosmarinus, Melissa officinalis, Taraxacum officinale, Salvia officinalis, Minthostachys verticillata, Cynara scolymus, Silybum marianum) FAEC Inmune (Panax ginseng, Punica granatum, Zingiber officinale, Urtica dioica, Camellia sinensis, Curcuma longa), FAEC ProbioInmune (Enterococcus Faecium, Lactobacillus Plantarum, Lactobacillus Fermentum, Saccharomyces Boulardii).

Componentes analíticos

Proteína 39%, Azeites e gorduras 10%, cinza bruta 7.5%, fibras brutas 6.5%, amido 29%, Açúcares: < 2%. Ácidos gorduras essenciais 2.6%, EPA+DHA 0.23%, EM: 3340 Kcal/Kg. (nrc 2006a)

Ajuda à regulação do incremento da glucose (Diabetes mellitus)

Apesar da diabetes ter uma taxa de incidência em torno dos 0,2% na população, requer tratamento para sempre. Dos 2 tipos de diabetes, quem tem a maior da incidência nos cães é o tipo 1, que afeta a produção de insulina sendo a de tipo 2 mais frequente em gatos. A propensão de aparição de diabetes acentua-se nos cães de acordo com a idade. A identificação desta patologia não é sempre fácil pelo que é necessário controlar se aparecem polidipsia, poliuria, polifagia, perda de peso e letargia são indicadores a seguir, mas é imprescindível a realização de provas veterinárias. É reconfortante saber que um cão com esta condição e com o tratamento correto: exercício, dieta e terapia à base de insulina, consegue ter uma esperança de vida similiar a um cão completamente saudável. 

Uma dieta eficaz na regulação do aumento de glucose deve conter baixos níveis de açucares com o objetivo de minimizar a glicose postpandrial. A gestão nutricional da glicose baseia-se principalmente na fibra, sejam esta solúvel ou insolúvel pois permitem regular o tránsito, a densidade energética e em casos de fermentáveis, uma melhor tolerância à glucose. Também é importante um nível de gorduras adequadas e em menor medida, o conteúdo proteico embora seja recomendável um conteúdo mais alto que uma dieta standard como objetivo de regular o aumento de gorduras e hidratos.

Novamente, é muito interessante a suplementação com probióticos, já que a diabetes tipo 1 caracteriza-se por destruir as células B produtoras de insulina e a sua natureza é auto-imune. Está a ser motivo de estudo o benefício da sua contribuição pelo seu efeito imunomodulador e, portanto, o desenvolvimento da diabetes mellitus tipo 1.